O que são criptomoedas? Guia para iniciantes

Saiba o que são Criptomoedas e conheça a História!

Uma criptomoeda é uma moeda digital ou virtual projetada para funcionar como meio de troca. Ele usa criptografia para garantir e verificar transações, bem como para controlar a criação de novas unidades de uma criptomoeda em particular. Essencialmente, as criptomoedas são entradas limitadas em um banco de dados que ninguém pode mudar a menos que condições específicas sejam cumpridas.

História

Houve muitas tentativas de criar uma moeda digital durante o boom tecnológico dos anos 90, com sistemas como Flooz, Beenz e DigiCash emergindo no mercado, mas inevitavelmente falhando. Havia muitas razões diferentes para suas falhas, como fraude, problemas financeiros e até atritos entre funcionários das empresas e seus chefes.

Notavelmente, todos esses sistemas utilizaram uma abordagem Trusted Third Party, o que significa que as empresas por trás delas verificavam e facilitavam as transações. Devido às falhas dessas empresas, a criação de um sistema de dinheiro digital foi vista como uma causa perdida por um longo tempo.

Então, no início de 2009, um programador anônimo ou um grupo de programadores sob o codinome de Satoshi Nakamoto apresentou o Bitcoin. Satoshi o descreveu como um “sistema de dinheiro eletrônico peer-to-peer”. É completamente descentralizado, o que significa que não há servidores envolvidos e nenhuma autoridade de controle central. O conceito se parece muito o de redes peer-to-peer para compartilhamento de arquivos.

Um dos principais problemas que qualquer rede de pagamento tem de resolver é o da dupla despesa. É uma técnica fraudulenta de gastar a mesma quantidade duas vezes. A solução tradicional era um terceiro confiável – um servidor central – que mantivesse registros dos saldos e das transações. No entanto, este método sempre implicou uma autoridade basicamente no controle de seus fundos e com todos os seus dados pessoais em mãos.

Em uma rede descentralizada como a do Bitcoin, cada participante precisa fazer esse trabalho. Isso é feito através do Blockchain – um livro-razão público de todas as transações que já aconteceram dentro da rede, disponível para todos. Portanto, todos na rede podem ver o saldo de todas as contas.

Cada transação é um arquivo que consiste nas chaves públicas do remetente e do destinatário (endereços da carteira) e a quantidade de moedas transferidas. A transação também precisa ser assinada pelo remetente com sua chave privada. Tudo isso é apenas criptografia básica. Eventualmente, a transação é transmitida na rede, mas precisa ser confirmada primeiro.

Dentro de uma rede de criptomoeda, apenas os mineradores podem confirmar transações resolvendo um enigma criptográfico. Eles pegam as transações, marcam-nas como legítimas e as espalham pela rede. Depois, cada nó da rede o adiciona ao seu banco de dados. Uma vez que a transação é confirmada torna-se infalsificável e irreversível e um minerador recebe uma recompensa, além as taxas de transação.

Essencialmente, qualquer rede de criptomoeda é baseada no consenso absoluto de todos os participantes quanto à legitimidade de saldos e transações. Se os nós da rede discordassem em um único saldo, o sistema basicamente se quebraria. No entanto, há muitas regras pré-construídas e programadas na rede que impedem que isso aconteça.

As criptomoedas são tão interessantes porque o processo de manutenção de consenso é assegurado por uma criptografia forte. Isso, juntamente com os fatores acima mencionados, torna os terceiros e a confiança cega como conceito completamente redundante.

O que você pode fazer com criptomoeda?

Comprar bens

Cryptocurrencies can be used to pay for even a college degree.

No passado, tentar encontrar um comerciante que aceitasse criptomoeda era extremamente difícil, para não dizer impossível. Hoje em dia, a situação é completamente diferente.

Há muitos comerciantes — tanto on quanto off-line — que aceitam o Bitcoin como forma de pagamento. Eles variam de grandes varejistas on-line como Overstock e Newegg à pequenas lojas locais, bares e restaurantes. O Bitcoin pode ser usado para pagar hotéis, voos, joias, aplicativos, peças de computador e até mesmo um diploma universitário.

Outras moedas digitais como Litecoin, Ripple, Ethereum e assim por diante, ainda não são aceitas assim tão amplamente. Porém, coisas estão mudando para melhor, porém. A Apple autorizou pelo menos 10 criptomoedas diferentes como forma viável de pagamento na App Store.

Claro, os usuários de criptomoedas diferentes do Bitcoin podem sempre trocar suas moedas por BTCs. Além disso, existem cartões de presente à venda em sites como o Gift Off, que aceita cerca de 20 criptomoedas diferentes. Através de cartões de presente, você pode essencialmente comprar qualquer coisa com uma criptomoeda.

Finalmente, existem mercados como Bitify e OpenBazaar que só aceitam criptomoeda.

Investir

Muitos acreditam que as criptomoedas são a oportunidade de investimento mais “quente” disponível no momento. De fato, há muitas histórias de pessoas tornando-se milionários por seus investimentos em Bitcoin. Ele é a criptomoeda mais reconhecível até hoje e só no ano passado um BTC foi avaliado em US $ 800. Em novembro de 2017, o preço de um Bitcoin superou os US $ 7 000.

O Ethereum, talvez a segunda criptomoeda mais valiosa, registrou o crescimento mais rápido de uma moeda digital em toda a história. Desde maio de 2016, seu valor aumentou em pelo menos 2 700%. Quando falamos de todas as criptomoedas combinadas, sua capitalização de mercado cresceu mais de 10 000% desde a metade de 2013.

No entanto, vale ressaltar que criptomoedas são investimentos de alto risco. Seu valor de mercado flutua como o de nenhum outro ativo. Além disso,elas são parcialmente não regulamentadas, há sempre o risco de elas simplesmente se tornarem ilegais em algumas jurisdições e qualquer casa de câmbio de criptomoeda é potencialmente hackeável.

Se você decidir investir em criptomoedas, o Bitcoin ainda é obviamente a moeda dominante. Entretanto, em 2017 sua fatia do mercado de cripto caiu dramaticamente de 90 para 40 por cento. Atualmente há muitas opções disponíveis, com algumas moedas focadas na privacidade, outras menos abertas e descentralizados que o Bitcoin é outras que apenas o copiam.

Embora seja muito fácil comprar Bitcoins – existem inúmeras casas de câmbio envolvidas com o comércio de BTC – outras criptomoedas não são tão fáceis de adquirir. Embora esta situação esteja melhorando lentamente com grandes casas como KrakenBitFinexBitStamp e muitas outras começando a vender Litecoin, Ethereum, Monero, Ripple e assim por diante. Há também algumas outras maneiras diferentes de conseguir moedas, por exemplo, você pode negociar cara a cara com um vendedor ou usar um caixa eletrônico Bitcoin.

Uma vez comprada sua criptomoeda, você precisa de uma maneira de armazená-la. Todas as grandes casas de câmbio oferecem serviços de carteira. Porém, embora possa parecer conveniente, é melhor se você armazene seus recursos em uma carteira off-line no seu hard disk, ou até mesmo investir em uma carteira hardware. Esta é a maneira mais segura de armazenar suas moedas e te dá um controle total sobre seus ativos.

Como em qualquer outro investimento, você precisa prestar muita atenção ao valor de mercado das criptomoedas e a qualquer notícia relacionada a elas. O Coinmarketcap é uma solução única para rastrear o preço, o volume, o suprimento em circulação e a capitalização de mercado da maioria das criptomoedas existentes.

Dependendo da jurisdição na qual você mora, uma vez que você teve algum lucro ou prejuízo investindo em criptomoeda, você precisará incluí-lo em sua declaração de impostos. Em termos de tributação, as criptomoedas são tratadas de forma muito diferente de país para país. Nos EUA, o Internal Revenue Service decidiu que o Bitcoin e outras moedas digitais devem ser tributadas como propriedade, e não como moeda. Para os investidores, isso significa que os ganhos e perdas acumulados a longo prazo decorrentes da negociação de criptomoedas são tributados na taxa de ganhos de capital aplicável de cada investidor, o que representa um máximo de 15%.

Mineração

Like trading, mining is an investment.

Os mineradores são a parte mais importante de qualquer rede de criptomoeda. Muito parecido com o que acontece no comércio, a mineração é um investimento. Essencialmente, os mineradores estão fornecendo um serviço de contabilidade para suas respectivas comunidades. Eles contribuem com seu poder de computação para resolver complicados enigmas criptográficos, o que é necessário para confirmar uma transação e registrá-la em um livro-razão público distribuído chamado Blockchain.

Uma das coisas interessantes sobre mineração é que a dificuldade dos enigmas está aumentando constantemente, correlacionando-se com o número de pessoas que tentam resolvê-lo. Assim, quanto mais popular uma certa criptomeoda se torna, quanto mais as pessoas tentam minerá-la, mais difícil o processo se torna.

Muitas pessoas ganharam fortunas minerando Bitcoins. Em dias passados, você poderia conseguir lucros substanciais com a mineração usando apenas seu computador, ou mesmo um laptop poderoso o suficiente. Atualmente, a mineração de Bitcoin só pode se tornar rentável se você estiver disposto a investir em um hardware de mineração industrial. Isso, é claro, incorre em enormes contas de eletricidade em cima do preço de todo o equipamento necessário.

Atualmente, Litecoin, Dogecoin e Feathercoin são consideradas as melhores criptomoedas em termos de custo-benefício para iniciantes. Por exemplo, no valor atual do Litecoin, você pode ganhar entre 50 centavos e 10 dólares por dia, usando somente hardware de nível consumidor.

Mas como os mineradores conseguem faturar? Quanto mais poder de computação eles conseguem acumular, mais chances têm de resolver os enigmas criptográficos. Uma vez que um minerador consegue resolver o quebra-cabeça, ele recebe uma recompensa, bem como uma taxa de transação.

Quando uma criptomoeda atrai mais interesse, a mineração torna-se mais difícil e a quantidade de moedas recebidas como recompensa diminui. Por exemplo, quando o Bitcoin foi criado pela primeira vez, a recompensa pela mineração bem sucedida foi de 50 Bitcoins. Agora, a recompensa é de 12,5 BTC. Isso aconteceu porque a rede Bitcoin foi projetada de modo que só possa haver um total de 21 milhões de moedas em circulação.

Em novembro de 2017, quase 17 milhões de Bitcoins já haviam sido mineradas e distribuídas. No entanto, à medida que as recompensas se tornarão menores e menores, cada Bitcoin minerado se tornará exponencialmente mais valioso.

Todos esses fatores tornam as mineração de criptomoedas uma corrida armamentista extremamente competitiva que recompensa os adotantes iniciais. No entanto, dependendo de onde você more, os lucros obtidos com a mineração podem estar sujeitos a regulamentos fiscais e de Transmissão de Dinheiro. Nos EUA, o FinCEN emitiu uma orientação, segundo a qual a mineração de criptomoeda e a troca de moeda por fiduciário podem ser consideradas como transmissão de dinheiro. Isso significa que os mineradores podem precisar cumprir as leis e regulamentos especiais que tratam deste tipo de atividades.

Leia mais no artigo “Como minerar Bitcoin: Tudo o que você precisa saber“.

Aceito como pagamento (para negócios)

Accepting cryptocurrencies as payment is the same as accepting cash.

Se você possuir um negócio e se você estiver procurando novos clientes potenciais, aceitar criptomoeda como forma de pagamento pode ser uma solução para você. O interesse em criptomoeda nunca foi tão grande e só aumentará. Junto com o crescente interesse, também cresce o número de caixas eletrônicos cripto localizados em todo o mundo. O Coin ATM Radar atualmente lista quase 1 800 caixas eletrônicos em 58 países.

Antes de tudo, você precisa informar seus clientes que sua empresa aceita moedas cripto. Apenas colocar um sinal na sua caixa registradora deve funcionar. Os pagamentos podem então ser aceitos usando terminais de hardware, aplicativos de tela sensível ao toque ou endereços de carteira simples através de códigos QR.

Existem vários serviços diferentes que você pode usar para poder aceitar pagamentos em criptomoeda. Por exemplo, a CoinPayments aceita atualmente mais de 75 moedas digitais diferentes, cobrando apenas 0,5% de comissão por transação. Outros serviços populares incluem CryptonatorCoinGate e BitPay, este último aceitando apenas Bitcoin.

Nos Estados Unidos, o Bitcoin e outras criptomoedas foram reconhecidas como uma moeda virtual conversível, o que significa aceitá-las como forma de pagamento é exatamente o mesmo que aceitar dinheiro, ouro ou cartões de presente.

Para fins fiscais, as empresas baseadas nos Estados Unidos que aceitem criptomoeda precisam registrar uma referência de vendas, o valor recebido em uma determinada moeda e a data da transação. Se os impostos sobre vendas forem tributáveis, o valor devido é calculado com base na taxa de câmbio média no momento da venda.

Legalidade das criptomoedas

À medida que as criptomoedas se tornam cada vez mais comuns, as agências de aplicação da lei, as autoridades fiscais e os reguladores legais em todo o mundo estão tentando entender o próprio conceito de criptomoedas e exatamente onde elas se enquadram nas regulamentações e marcos legais existentes.

Com a introdução do Bitcoin, a primeira criptomoeda, um paradigma completamente novo foi criado. As moedas digitais descentralizadas e autossustentadas que não existem em qualquer forma física ou formato e não são controladas por nenhuma entidade singular sempre estiveram prontoas para causar um alvoroço entre os reguladores.

Muitas preocupações foram levantadas em relação à natureza descentralizada das criptomoedas e sua capacidade de ser usada sob quase completo anonimato. As autoridades de todo o mundo estão preocupadas com o apelo das criptomoedas junto aos comerciantes de bens e serviços ilegais. Além disso, eles estão preocupados com o uso delas em programas de lavagem de dinheiro e evasão fiscal.

Até novembro de 2017, o Bitcoin e outras moedas digitais eram proibidas apenas em Bangladesh, Bolívia, Equador, Quirguistão e Vietnã, com China e Rússia a ponto de proibi-las também. Outras jurisdições, no entanto, não tornam o uso de criptomoeda ilegal até o momento, mas as leis e regulamentos podem variar drasticamente dependendo do país.

Criptomoedas mais comuns

  • Bitcoin — A primeira criptomoeda que começou tudo.
  • Ethereum — Uma moeda Turing-completa programável que permite aos desenvolvedores criar diferentes aplicativos e tecnologias distribuídas que não funcionariam com o Bitcoin.
  • Ripple — Ao contrário da maioria das criptomoedas, não usa um Blockchain para alcançar um consenso em toda a rede para as transações. Em vez disso, um processo de consenso iterativo é implementado, o que o torna mais rápido que o Bitcoin, mas também o torna vulnerável a ataques de hackers.
  • Bitcoin Cash — Um fork da Bitcoin que é suportado pela maior empresa de mineração de Bitcoin e uma fabricante de chips de mineração Bitcoin ASICs. Só existe há alguns meses, mas já subiu para as cinco principais criptomoeda em termos de capitalização de mercado.
  • NEM — Ao contrário da maioria das outras criptomoeda que utilizam um algoritmo de Prova de Trabalho, ele usa a Prova de Importância, o que exige que os usuários já possuam certas quantidades de moedas para poderem adquirir novas. Ele encoraja os usuários a gastar seus fundos e rastreia as transações para determinar a importância de um determinado usuário para a rede global do NEM.
  • Litecoin — Uma criptomoeda que foi criada com a intenção de ser a “prata digital” em comparação com o “ouro digital” que é o Bitcoin. É também um fork do Bitcoin, mas ao contrário do seu antecessor, ele pode gerar blocos quatro vezes mais rápido e ter o número máximo de moedas quatro vezes maior, à 84 milhões.
  • IOTA — Esta criptomoeda que tem a tecnologia do livro-razão do importante avanço, que é chamada de “Tangle”, exige que o remetente em uma transação faça uma Prova de Trabalho que aprove duas transações. Assim, a IOTA removeu mineradores dedicados do processo.
  • NEO — É uma rede de contratos inteligentes que permite que todos os tipos de contratos financeiros e aplicativos distribuídos de terceiros sejam desenvolvidos além disso. Tem muitos dos mesmos objetivos que o Ethereum, mas é desenvolvido na China, o que pode potencialmente dar-lhe algumas vantagens devido ao melhor relacionamento com os reguladores chineses e as empresas locais.
  • Dash — É uma rede de duas camadas. O primeiro nível é de mineradores que protegem a rede e gravam transações, enquanto a segunda consiste em “masternodes” que retransmitiem transações e permitem os tipos de transação InstantSend e PrivateSend. O primeiro é significativamente mais rápido do que o Bitcoin, enquanto o último é completamente anônimo.
  • Qtum — É uma fusão das tecnologias de Bitcoin e Ethereum visando aplicações comerciais. A rede possui a confiabilidade do Bitcoin, ao mesmo tempo em que permite o uso de contratos inteligentes e aplicativos distribuídos, muito como funciona na rede Ethereum.
  • Monero — Uma criptomoeda com recursos de transações privadas e uma das comunidades mais ativas, devido aos seus ideais abertos e focados na privacidade.
  • Ethereum Classic — Uma versão original do Ethereum. A separação aconteceu depois que uma organização autônoma descentralizada construída sobre o Ethereum original foi hackeada.

Capitalização de mercado de criptomoeda

(dados de 10 de novembro de 2017)

Nome Capitalização de mercado  Preço Volume Quantidade em circulação  Variação (24hrs)
Bitcoin $112,735,453,936 $6760.98

$5,136,770,000

16,674,425 BTC -5.43%
Ethereum $29,227,540,706 $305.58 $894,988,000 95,647,370 ETH -4.84%
Bitcoin Cash $15,121,119,942 $901.17 $4,500,640,000 16,779,413 BCH 37.68%
Ripple $8,088,155,335 $0.209910 $140,243,000 38,531,538,922 XRP -3.47%
Litecoin $3,297,343,825 $61.33 $294,950,000 53,767,732 LTC -5.75%
Dash $2,601,563,986 $338.71 $115,739,000 7,680,801 DASH 3.18%
NEO $1,893,495,500 $29.13 $59,589,000 65,000,000 NEO -8.16%
NEM $1,804,086,000 $0.200454 $10,806,300 8,999,999,999 XEM -6.32%
Monero $1,675,861,201 $109.28 $87,656,500 15,335,901 XMR -8.11%
Ethereum Classic $1,457,787,439 $14.98 $299,410,000 97,318,182 ETC 5.69%
IOTA $1,441,775,712 $0.518712 $48,539,100 2,779,530,283 MIOTA -5.46%
Qtum $862,271,130 $11.71 $132,988,000 73,651,804 QTUM -1.85%

Como armazenar

Ao contrário da maioria das moedas tradicionais, as criptomoedas são digitais, o que implica em uma abordagem completamente diferente, especialmente quando se trata de armazená-la. Tecnicamente, você não armazena suas unidades de criptomoeda; Em vez disso, é a chave privada que você usa para assinar as transações que precisa ser armazenada de forma segura.

Existem vários tipos diferentes de carteiras de criptomoeda que atendem a diferentes necessidades. Se a sua prioridade é a privacidade, você pode querer optar por um carteira de papel ou uma carteira hardware. Essas são as maneiras mais seguras de armazenar seus fundos cripto. Há também carteiras “frias” (off-line) que são armazenadas em seu disco rígido e carteiras on-line, que podem ser afiliadas a casas de câmbio ou com plataformas independentes.

Como comprar

Há muitas opções diferentes quando se trata de comprar Bitcoins. Por exemplo, existem atualmente quase 1 800 caixas eletrônicos Bitcoin em 58 países. Além disso, você pode comprar BTC usando cartões de presente, casas de câmbio de criptomoeda, fundos de investimento e você também pode trocar pessoalmente.

Quando se trata de outras criptomoedas menos populares, as opções de compra não são tão diversas. No entanto, ainda existem inúmeras casas de câmbio onde você pode adquirir várias criptomoedas por fiduciário ou Bitcoin. Fazer negócios pessoalmente também é uma forma popular de adquirir moedas. As opções de compra dependem de criptomoedas particulares, sua popularidade e sua localização.

Leia mais no artigo “Como comprar Bitcoin: Melhores práticas, onde comprar e dicas“.

Summary
Review Date
Reviewed Item
Opinião dos Leitores
Author Rating
51star1star1star1star1star

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.